Diretor- Presidente do Hospital Municipal de Foz do Iguaçu fala fobre os desafios da nova administração

A transparência e ética, a qualidade e compromisso social, a valorização das pessoas, a gestão e planejamento estratégico e de longo prazo, bem como o diálogo permanente são os norteadores em que irão se basear as ações do novo diretor-presidente do Hospital Municipal Padre Germano Lauck (HMPGL), de Foz do Iguaçu, o professor universitário Sérgio Fabriz.
 
Fabriz assumiu a instituição, um dia após o término da Intervenção Administrativa do estado, num ato simbólico, realizado nesta sexta-feira (24), na unidade hospitalar, com a presença do prefeito Chico Brasileiro, a secretária da Saúde, Inês Weizmann, a Comissão Administrativa de Intervenção do Estado, o diretor da 9ª Regional Ademir Ferreira e demais autoridades do município.
 
Na ocasião, também foi apresentado os membros do Conselho Curador da Fundação Municipal de Saúde, que foi reabilitada. Os nomeados são cidadãos iguaçuenses, de diversos segmentos da sociedade, que irão fazer parte dessa nova engrenagem.
                                                                                                                        O prefeito Chico Brasileiro, emocionado, disse aos presentes o valor que a instituição possui para a toda a comunidade e ressaltou o ótimo gestor que irá fazer a gestão do Hospital Municipal. “Sérgio, nos foi indicado pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), com um currículo invejável, estando à frente do Hospital Universitário de Cascavel durante oito anos”.
 
O chefe do executivo segue afirmando que o novo diretor-presidente terá toda autonomia de montar sua equipe de trabalho sem interferência política. “Jamais iremos transformar este hospital em cabides de emprego. Com este modelo de gestão que será implantado, tenho a certeza que a população, voltará a acreditar no sistema hospitalar”, enfatiza o prefeito.
O novo diretor, já no uso da palavra, disse que irá trabalhar para oferecer um modelo de gestão ética e transparente. “Teremos uma nova cultura organizacional, visando a eficiência e eficácia da administração pública, valorizando as pessoas, com o resgate da credibilidade e dos valores institucionais em parceria com os gestores da saúde e a sociedade civil organizada”, disse Fabriz.
                                                                                                                        Pontuou também, que uma das metas para sua gestão será  de transformar a instituição em hospital de ensino, implantando credenciamentos das especialidades médicas, efetuando convênios com as instituições de ensino superior para servir de campo para ensino, pesquisa e extensão nas áreas de enfermagem, medicina, farmácia, fisioterapia e demais cursos.
 
Comissão Administrativa de Intervenção do Estado
 
A missão da Comissão Administrativa de Intervenção do Estado, durante os últimos 11 meses foi de reequilibrar as finanças do HMPGL, bem como, reorganizar protocolos de atendimento. Segundo o coordenador da Comissão, Luis Gustavo Lorga, o hospital foi encontrado totalmente desabastecido, enfrentado uma série de dificuldades com fornecedores, falta de insumos, salários do corpo clínico atrasado, funcionários desmotivados.
 
Lorga ressalta que, com muita com calma e técnica, o Estado trouxe todo o suporte necessário para que se restabelecesse o funcionamento na unidade e sua manutenção. “Estamos entregando a instituição à prefeitura, saneado e em bom funcionamento, conseguindo efetivamente cumprir com a missão que nos foi imposta”, destaca o coordenador da Comissão. 
No último dia 23, terminou o período de Intervenção Administrativa do Governo do Paraná, no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, porém, faz-se necessário destacar que o Estado continuará fazendo aporte financeiro e apoiando em questões técnicas da instituição.
 
Fonte: ASSESSORIA DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE

Deixe uma resposta