Yamaha encerra crise e anuncia rompimento definitivo com Viñales com efeito imediato

Yamaha e Maverick Viñales, definitivamente, se separaram. A decisão foi anunciada na manhã desta sexta-feira (20) pela cúpula da marca japonesa. Ainda não há definição sobre quem vai sucedê-lo na sequência da temporada 2021 da MotoGP 

 

ADEUS, ROSSI: MOTOGP INICIA SEQUÊNCIA DE HOMENAGENS PARA VALENTINO EM 2021 | GP às 10

Enfim, o divórcio. O que já era esperado se confirmou de forma definitiva nesta sexta-feira (20). A Yamaha anunciou o rompimento definitivo com Maverick Viñales. O piloto espanhol foi suspenso pela marca japonesa às vésperas do GP da Áustria por alegada “operação irregular na moto” ao tentar danificar o motor no fim do GP da Estíria, no Red Bull Ring. Neste meio tempo, Viñales, de 26 anos, confirmou sua ida para a Aprilia na temporada 2022 da MotoGP. Agora, a marca confirma a separação entre as duas partes com efeito imediato.

Em comunicado veiculado pela Yamaha nesta manhã, Viñales fez uma declaração protocolar na qual menciona brevemente o motivo do rompimento definitivo e faz agradecimentos à equipe durante os quase cinco anos juntos.

 

“Na esteira da nossa decisão mútua em Assen de rompermos um ano antes do previsto, também foi decidido nos comprometermos a terminar a atual temporada com o máximo esforço dos dois lados. No entanto, no GP da Estíria a corrida não saiu como o esperado e, infelizmente, não terminou bem”, salientou o competidor.

O adeus: Maverick Viñales está definitivamente fora da Yamaha (Foto: Yamaha)

Lin Jarvis, chefe da equipe, relembrou as decisões recentes sobre Viñales, como o encerramento antecipado do contrato, que iria até 2022, para o fim da atual temporada. Mas a explosão de uma nova crise no relacionamento entre as duas partes fez com que o rompimento se tornasse inevitável.

“Lamentavelmente, no GP da Estíria, a corrida não foi bem, ou não terminou bem. Consequentemente, após profunda reflexão das duas partes, a decisão mútua, de que seria melhor para as duas partes se encerrássemos mais cedo a parceria, foi tomada”, disse Jarvis.

“A separação antecipada vai liberar o piloto para seguir a direção que escolher para o futuro e também vai permitir À equipe concentrar seus esforços nas corridas restantes da temporada 2021 com um piloto substituto ainda a ser definido”, reforçou o comandante da Yamaha. No momento, Cal Crutchlow está confirmado apenas para o fim de semana do GP da Grã-Bretanha, prova que acontece no último fim de semana de agosto em Silverstone.

A Yamaha ressaltou o histórico de Maverick, campeão da Moto3 em 2013. O espanhol foi contratado pela marca japonesa em 2017 depois de competir nos dois anos anteriores pela Suzuki na MotoGP. Foram oito vitórias conquistadas pela Yamaha, sendo a última no GP do Catar deste ano.

“A Yamaha vai seguir guardando as boas lembranças e apreciar o trabalho que as duas partes fizeram ao longo de quatro anos e meio juntos e nos trouxeram oito vitórias, 24 pódios e dois terceiros lugares na classificação geral do Mundial de Pilotos em 2017 e 2019. Desejamos a Maverick tudo do melhor em seus empreendimentos futuros”, concluiu.

O contrato assinado por Viñales com a Aprilia diz respeito a 2022. Sobre a atual temporada, uma vez que o espanhol não tem mais vínculo contratual algum com a Yamaha, há uma porta aberta caso a marca italiana queira o dono da moto #12 ainda durante a atual temporada da MotoGP.

APRILIA ACERTA NA CONTRATAÇÃO DE VIÑALES – MESMO COM POLÊMICA NA MOTOGP? | GP às 10

Deixe uma resposta